Ano IV

Sam Peckinpah e a Nova Hollywood – Por Sérgio Alpendre
A balada do desaparecimento – Por Wellington Sari
As ruínas da civilização americana – Por Guilherme Savi…

Breve introdução ao cinema de Rita Azevedo Gomes
Por Sérgio Alpendre
Se há uma cinematografia que pode nos ensinar muito neste século, esta é sem dúvida a cinematografia p…

O autorretrato: Parmigianino em Mario Bava
Se muito já se escreveu sobre a relação entre o maneirismo no cinema e na pintura, existe ainda um gesto pouco explorado: o toque entr…

LANÇAMENTOS EM DVD – 2016
Por Sérgio Alpendre
* Com a exceção de Kwaidan, Nijinski e Todas as Manhãs do Mundo, os textos aqui presentes foram publicados inicialmente, com p…

A importância de ser arte
Por Rodrigo Cássio Oliveira
Pode o filme ser arte? Outro dia estava em uma palestra no Media Lab da UFG, e uma pessoa do público questionou se a arte dig…

Mãe Só Há Uma (2016), de Anna Muylaert
A primeira surpresa com relação a Mãe Só Há Uma, quinto longa de Anna Muylaert, é a percepção (que pode ser enganosa) de que a direto…

 
A Frente Fria que a Chuva Traz – Por Calac Nogueira
A Frente Fria que a Chuva Traz – Por Guilherme Savioli…

A Assassina (Nie yin niang, 2015), de Hou Hsiao-Hsien
Não há como questionar que A Assassina foi uma das estreias mais cercadas por expectativa dos últimos tempos. A distânci…

Apontamentos sobre os longas de Roy Andersson
Por Sérgio Alpendre
1.
Fazer cinema sob a sombra de um gigante. Assim começa a carreira de Roy Andersson, nos anos 60, cineasta de ci…

A Academia das Musas (La Academia de las Musas, 2015), de José Luis Guerín
A Academia das Musas começa se anunciando como uma experiência pedagógica filmada por José Luis Gu…

Metrópolis (Metropolis, 1927), de Fritz Lang
Metrópolis não é um único filme. Metrópolis são dois filmes colados pelo ventre, mas com necessidades espirituais diverge…

Caça-Fantasmas (Ghostbusters, 2016), de Paul Feig
Muda-se o polo em que fica posicionado o orifício responsável por soltar o riso patético do comediante histérico –…

Julieta (2016), de Pedro Almodóvar

Maneirismo
Ao menos na premissa, o novo Almodóvar é forte: Julieta (Emma Suárez) construiu seu presente cuidadosamente sobre um abismo q…

Campo Grande (2016), de Sandra Kogut
Campo Grande começa nos jogando no centro ação: como os personagens do condomínio, ignoramos de onde aquelas crianças vieram, sabemos…

O Valor de um Homem (La Loi du Marché, 2015), de Stéphane Brizé
Como qualquer cinematografia, a francesa é repleta de diretores impessoais e genéricos, despidos de qualquer…

© 2016 Revista Interlúdio - Todos os direitos reservados - contato@revistainterludio.com.br